quinta-feira, 27 de março de 2008

Do cansaço

Estou cansada da mistura, do novo, do outro.
Quero a mim mesma.
Quero cheiro de mofo e papéis amarelados
Quero beber a pura nostalgia
Quero a mesmice de uma vida sem exclamações
Quero reticências...
Quero clones de mim por toda parte.

3 comentários:

Nareda Potin disse...

E lidar com clones acabaria com a magia da diferença!

Felipe / Gabriela disse...

Nostalgiaaaa

Snow disse...

E será que todos esses clones, quando crescessem, iriam querer ser mangakás?
(rs)