segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

As outras

Picasso, Les demosielles de Avignon



A interrogação paira sobre minha cabeça

De não saber se sou esta ou se sou a outra

De não saber quem grita dentro de mim em urgência

De não saber quem chora ou quem é feliz

Sussuram em meus ouvidos

As vozes dessas várias mulheres

 

 Paira  sobre minha cabeça

A confusão de sentir o que elas sentem

Se são verdadeiras, se mentem,

Estão em mim e eu nelas numa doente simbiose

 

Procuro um espelho

Onde se reflita a imagem verdadeira,

Seja eu essa mulher inteira,

Seja real em despedaços minúsculos que compõem

O que fui um dia qualquer.

 

Essas mulheres e nenhuma,

Doce confusão de se sentir absoluta

Delírio inconsistente que perscruta

A face perdida de mim mesma

Um comentário:

. andressa ferraz . disse...

.

esse espelho existe.
nós enxergamos a imagem.
mas não é possível que os outros vejam essa verdade, apenas nós.
aquele ser que vive dentro de cada um.

voei...

.